Indígenas do Equador exigem defesa da Amazônia e criticam Brasil em protesto

Representantes dos índios do Equador protestaram para exigir do presidente Lenín Moreno que a Amazônia seja protegida e para criticar o governo Bolsonaro. Queremos "expressar nossa rejeição contundente ao governo do Brasil", disse o presidente da Confederação de Nacionalidades Indígenas da Amazônia Equatoriana (Confeniae), Marlon Vargas

(Foto: Reprodução/Youtube)

247, com Agência EFE - Representantes dos povos indígenas do Equador protestaram nesta quarta-feira em frente à Assembleia Nacional para exigir do presidente do país, Lenín Moreno, que a Amazônia seja protegida e para criticar o governo do Brasil.

"Queremos fazer valer mais uma vez nossa posição como povo nativo da região da Amazônia equatoriana e sobretudo expressar nossa rejeição contundente ao governo do Brasil", disse o presidente da Confederação de Nacionalidades Indígenas da Amazônia Equatoriana (Confeniae), Marlon Vargas, em entrevista à Agência Efe.

A devastação da Amazônia vem causando perplexidade. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) havia alertado que a destruição em junho cresceu 88% e em julho 278% na comparação com iguais períodos de 2018.

A Alemanha anunciou a suspensão de quase R$ 155 milhões destinados a projetos de preservação ambiental no Brasil e a Noruega anunciou o bloqueio de cerca de R$ 133 milhões, destinados ao Fundo Amazônia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247