Intelectuais e movimentos sociais da América Latina pedem que forças democráticas defendam eleições na Bolívia

Uma rede de intelectuais, artistas e movimentos sociais lançou um apelo para que todas as forças democráticas do mundo acompanhem e defenda as eleições presidenciais bolivianas, que acontecem neste domingo

(Foto: Prensa Latina)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

TeleSur - A Rede de Intelectuais, Artistas e Movimentos Sociais em Defesa da Humanidade (REDH) publicou um comunicado pedindo que todas as forças democráticas do mundo acompanhem e defendam as eleições presidenciais na Bolívia que acontecem neste domingo (18/10).

"[A REDH] faz um apelo às forças democráticas do mundo [...], para fazerem um acompanhamento diário dos acontecimentos na Bolívia, para denunciar as intenções ditatoriais do governo interino e para que nada interrompa o retorno da Bolívia à democracia, que é a aspiração da grande maioria dos bolivianos e bolivianos”, disse a organização.

Os signatários ainda pediram que todos estejam em alerta por "não haver um dia em que os porta-vozes do governo não estejam presentes na convocação, aberta e encoberta, para o desdobramento da violência estatal e paramilitar contra os movimentos sociais, as lideranças e militância do Movimento ao Socialismo (MAS) e seus candidatos à presidência e vice-presidência, Luis Arce e David Choquehuanca".

A organização ainda lembra que, "na atualidade, são poucos os países da região onde a proximidade das eleições gerais são marcadas, como na Bolívia, pela ameaça do uso da força e pela indisfarçável pressão sobre o Ministério Público para prender lideranças sindicatos e políticos".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247