Investidor dos EUA prevê decadência e fim do reinado do dólar

O dólar dos EUA está à beira de perder seu status de principal moeda de reserva do mundo, afirmou ao RT o proeminente investidor Jim Rogers após relatos sobre os planos da China de reduzir grande parte da sua dívida americana

Dólar pode perder seu reinado
Dólar pode perder seu reinado (Foto: REUTERS/Sergio Moraes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Com uma dívida nacional superior a US$ 26,5 trilhões (R$ 140,5 trilhões), "os EUA são a maior nação devedora na história do mundo e [a dívida] está ficando cada vez mais alta", afirmou Rogers, acrescentando que isso vai afetar a moeda norte-americana.

"Tradicionalmente, o dólar americano tem sido a moeda mais sólida do mundo, mas as tradições mudam", salientou, se referindo ao que aconteceu com a libra britânica e florim holandês, que, em séculos anteriores, eram consideradas as moedas mais fiáveis.

"Eu sou americano, por isso não gosto de dizer que receio que o dólar dos EUA esteja chegando ao seu século ou mais de domínio, e outra coisa vá substituí-lo", afirmou.

O dólar ainda pode mostrar força no próximo ano, após a atual turbulência nos EUA causada pelos protestos Black Lives Matter e as próximas eleições, "mas essa será provavelmente a sua última oportunidade", notou.

Os comentários do investidor surgem em meio à notícia da mídia chinesa sobre a possibilidade de Pequim reduzir gradualmente suas retenções de títulos do Tesouro dos EUA para cerca de US$ 800 bilhões (R$ 4,23 trilhões) do nível atual de mais de US$ 1 trilhão (R$ 5,29 trilhões).

Se Pequim realmente decidir se livrar de um quinto da sua dívida americana, "isso vai colocar pressão sobre as taxas de juros nos EUA", acredita Rogers.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email