Investigadores da ONU são atacados na Síria

Atiradores não identificados dispararam e danificaram um veículo utilizado por investigadores de armas químicas da ONU nesta segunda-feira, enquanto a equipe tentava chegar ao local de um suposto ataque com gás venenoso

United Nations (U.N.) vehicles transport a team of U.N. chemical weapons experts to the scene of a poison gas attack outside the Syrian capital last week, in Damascus August 26, 2013. The experts dressed in blue U.N. body armour, left in a six-car convoy,
United Nations (U.N.) vehicles transport a team of U.N. chemical weapons experts to the scene of a poison gas attack outside the Syrian capital last week, in Damascus August 26, 2013. The experts dressed in blue U.N. body armour, left in a six-car convoy, (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BEIRUTE, 26 Ago (Reuters) - Atiradores não identificados dispararam e danificaram um veículo utilizado por investigadores de armas químicas da ONU nesta segunda-feira, enquanto a equipe tentava chegar ao local de um suposto ataque com gás venenoso, disse um porta-voz da ONU.

"O primeiro veículo da Equipe de Investigação de Armas Químicas foi atingido deliberadamente várias vezes por atiradores não identificados na zona de proteção", disse o porta-voz, acrescentando que o carro parou de funcionar e seria substituído por outro.

(Reportagem de William Maclean)

Equipe da ONU chega a local de suposto ataque químico

AMÃ, 26 Ago (Reuters) - Inspetores da ONU entraram nesta segunda-feira em Mouadamiya, localidade a sudoeste de Damasco onde dezenas de pessoas foram mortas em um suposto ataque com gás venenoso na semana passada, disseram ativistas na capital síria.

O comboio de investigadores de armas químicas atravessou um bloqueio de rua mantido pela inteligência da Força Aérea da Síria, na entrada para o bairro muçulmano sunita que está sitiado por forças leais ao presidente Bashar al-Assad, disseram as fontes à Reuters.

(Reportagem de Khaled Yacoub Oweis)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email