Irã afirma que alegações de Netanyahu são “infantis e ridículas”, diz agência

O Irã afirmou que as alegações de Israel sobre o programa nuclear de Teerã são “infantis e ridículas” e buscam afetar a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre o acordo nuclear em 12 de maio, informou a agência de notícias semioficial Tasnim; “O show de Netanyahu foi um jogo infantil e ridículo... O programa planejado antes do prazo final de 12 de maio é para afetar a decisão de Trump sobre o acordo nuclear do Irã”, disse Abbas Araqchi

O Irã afirmou que as alegações de Israel sobre o programa nuclear de Teerã são “infantis e ridículas” e buscam afetar a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre o acordo nuclear em 12 de maio, informou a agência de notícias semioficial Tasnim; “O show de Netanyahu foi um jogo infantil e ridículo... O programa planejado antes do prazo final de 12 de maio é para afetar a decisão de Trump sobre o acordo nuclear do Irã”, disse Abbas Araqchi
O Irã afirmou que as alegações de Israel sobre o programa nuclear de Teerã são “infantis e ridículas” e buscam afetar a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre o acordo nuclear em 12 de maio, informou a agência de notícias semioficial Tasnim; “O show de Netanyahu foi um jogo infantil e ridículo... O programa planejado antes do prazo final de 12 de maio é para afetar a decisão de Trump sobre o acordo nuclear do Irã”, disse Abbas Araqchi (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - O Irã afirmou na segunda-feira que as alegações de Israel sobre o programa nuclear de Teerã são “infantis e ridículas” e buscam afetar a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre o acordo nuclear em 12 de maio, informou a agência de notícias semioficial Tasnim.

“O show de Netanyahu foi um jogo infantil e ridículo... O programa planejado antes do prazo final de 12 de maio é para afetar a decisão de Trump sobre o acordo nuclear do Irã”, disse Abbas Araqchi, segundo a Tasnim.

Trump vai decidir até 12 de maio se vai retomar as sanções econômicas dos Estados Unidos contra Teerã, o que seria um duro golpe para o pacto de 2015 entre o Irã e seis grandes potências.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247