Irã alerta vizinhos sobre 'presença estrangeira' que quer desestabilizar Oriente Médio

O Irã e seus vizinhos precisam resolver suas diferenças de forma pacífica e não cabe a nações distantes se intrometerem na questão, declarou um importante diplomata iraniano em meio a uma crise no tráfego de petróleo através do estreito de Ormuz

Navio atacado no estreito de Ormuz, Golfo de Omã, no Oriente Médio
Navio atacado no estreito de Ormuz, Golfo de Omã, no Oriente Médio (Foto: Tasnim News Agency/Handout via REUTERS)

Sputnik Brasil - O Irã e seus vizinhos precisam resolver suas diferenças de forma pacífica e não cabe a nações distantes se intrometerem na questão, declarou um importante diplomata iraniano em meio a uma crise no tráfego de petróleo através do estreito de Ormuz.

"Nós e os vizinhos vivemos nesta região e permaneceremos nesta área. Se quisermos manter a segurança desta área, temos que fazer isso", disse Abbas Mousavi, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã.

Falando à agência de notícias iraniana IRNA, o diplomata alertou os atores regionais contra a confiança na "presença estrangeira de dezenas de milhares de quilômetros de distância".

"Eles estão mentindo [quando dizem] que virão para a nossa região para estabilizá-la. Isso não vai ajudar e deve ser considerado um perigo para todos", complementou.

O Irã é atualmente o foco de uma crise de segurança, com os EUA e seus aliados aumentando a pressão sobre a República Islâmica. Em um dos últimos desenvolvimentos, o Reino Unido prendeu um petroleiro carregando petróleo iranianopelo estreito de Gibraltar, alegando que o carregamento estava indo para a Síria em violação das sanções da União Europeia (UE).

Mousavi afirmou que Teerã vê a medida como um ataque às suas exportações de petróleo sob o pretexto de sanções sírias, o que está de acordo com a meta de Washington de sufocar a indústria petrolífera iraniana.

"Nossa pergunta para os britânicos é se a República Islâmica do Irã está sob a sanção da União Europeia? A Europa está impondo uma sanção ao petróleo?", comentou o funcionário, pedindo ao Reino Unido que liberasse o navio "o mais rápido possível", porque seria "do interesse de todos".

Teerã é acusada pelo Reino Unido de tentar capturar um petroleiro britânico que passa pelo estreito de Hormuz na quinta-feira. Londres diz que a tentativa falhou devido a uma escolta militar defendendo o navio. O Irã insiste que não tentou parar o petroleiro e acusou o Reino Unido de tentar aumentar as tensões.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247