Irã cogita se retirar de acordo nuclear

O Conselho Supervisor iraniano do acordo nuclear, conhecido como Plano de Ação Conjunta, é o único órgão qualificado para decidir sobre que caminho a República Islâmica vai percorrer, se permanecer ou se retirar desse acordo multilateral; segundo o chefe da Organização de Energia Atômica do Irã (OEAI), Ali Akbar Salehi, a agência vai decidir se o país abandonará ou não o acordo nuclear.

Irã cogita se retirar de acordo nuclear
Irã cogita se retirar de acordo nuclear (Foto: CHRISTIAN BRUNA)

247, com Prensa Latina - O Conselho Supervisor iraniano do acordo nuclear, conhecido como Plano de Ação Conjunta, é o único órgão qualificado para decidir sobre que caminho a República Islâmica vai percorrer, se permanecer ou se retirar desse acordo multilateral.

Segundo o chefe da Organização de Energia Atômica do Irã (OEAI), Ali Akbar Salehi, a agência vai decidir se o país abandonará ou não o acordo nuclear.

A instituição está sempre atenta às circunstâncias que cercam o pacto e adotará a medida que estiver mais de acordo com os interesses nacionais, disse.

Quanto aos comentários do conselheiro de segurança nacional dos EUA, John Bolton, Salehi zombou ao dizer que o conselheiro volta a dar uma ideia de como os norte-americanos julgam os outros.

Bolton tentou ridicularizar as 13 vezes que a Organização Internacional de Energia Atômica certificou que a República Islâmica do Irã cumpre o estipulado no acordo nuclear.

Referindo-se à conquista iraniana do enriquecimento de urânio por seus próprios meios, Salehi explicou que os cientistas nacionais reuniram informações e tornaram possível esse feito sem a ajuda de outros países.

O chefe da OEAI revelou nos últimos dias a capacidade laboratorial para enriquecer urânio até 20 por cento e exceder os limites de 3,67 pontos percentuais acordado no pacto nuclear de 2015 assinado entre Teerã e seis potências mundiais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247