Irã executa acusado de informar paradeiro do general Soleimani à CIA

O acusado de passar à agência de inteligência dos EUA o paradeiro do general Qassem Soleimani, foi executado no Irã. O general iraniano foi assassinado por ordem de Donald Trump em janeiro deste ano

O general iraniano Qassem Soleimani, morto a mando do governo dos EUA
O general iraniano Qassem Soleimani, morto a mando do governo dos EUA (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Mahmoud Mousavi-Majd, que também foi acusado de trabalhar a favor da inteligência israelense Mossad, foi executado nesta segunda-feira (20), comunicou a agência Tasnim.

Em 3 de janeiro deste ano, tropas norte-americanas mataram o general em um ataque aéreo no Iraque.

Em represália, o Exército iraniano bombardeou duas bases dos EUA no Iraque causando mais de uma centena de soldados feridos, algo que o Pentágono inicialmente negou.

Na nação persa, a Justiça iraniana abriu um processo contra 36 militares e políticos dos EUA e de outros países, entre eles o presidente norte-americano, Donald Trump, pelo assassinato do general Soleimani.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247