Irã inicia comemorações do 40º aniversário da Revolução Islâmica

Entoando cânticos ao Islã e à nação iraniana, e gritando palavras de ordem contra o imperialismo estadunidense, ou contra a dinastia saudita, o Irã lançou nesta sexta-feira (8) as cerimônias que marcam o 40º aniversário de sua Revolução Islâmica, vitoriosa em 11 de fevereiro de 1979; com bandeiras nacionais nas cores verde, branco e vermelho, milhares de pessoas se reuniram no mausoléu do imã Khomeini, em Teerã

Irã inicia comemorações do 40º aniversário da Revolução Islâmica
Irã inicia comemorações do 40º aniversário da Revolução Islâmica (Foto: FARS NEWS)

247, com AFP - Entoando cânticos ao Islã e à nação iraniana, e gritando palavras de ordem contra o imperialismo estadunidense, ou contra a dinastia saudita, o Irã lançou nesta sexta-feira (8) as cerimônias que marcam o 40º aniversário de sua Revolução Islâmica, vitoriosa em 11 de fevereiro de 1979.

Com bandeiras nacionais nas cores verde, branco e vermelho, milhares de pessoas se reuniram no mausoléu do imã Khomeini, em Teerã.

Como todos os anos, as comemorações do aniversário da Revolução Iraniana começaram às 9h33 (4h03 de Brasília), hora do pouso em Teerã, em 1º de fevereiro de 1979, do avião da Air France que levou o aiatolá Ruhollah Khomeini de volta ao país. Depois de mais de 14 anos de exílio, o líder da Revolução e primeiro guia da República Islâmica do Irã retornava para casa.

Normalmente, o "sino da revolução" toca nesta hora em todas as escolas do país a cada 1º de fevereiro. Este ano, soará no sábado, sendo a sexta-feira o dia de descanso semanal no Irã.

Falando das comemorações em todo o país, a agência de notícias Isna transmitiu um vídeo, mostrando barcos soando suas sirenes no porto de Bandar-Abbas (sul), às 9h33.

Vestidos com coletes e bonés nas cores nacionais, cerca de 200 crianças exibiam no mausoléu a Khomeini uma grande bandeira iraniana.

Sentado em uma plataforma sob os retratos de Khomeini e do aiatolá Ali Khamenei, guia supremo da República Islâmica desde a morte de seu fundador em 1989, o aiatolá Ahmad Jannati falou à multidão condenando as políticas agressivas dos Estados Unidos.

"O poder dos Estados Unidos está em declínio. Não devemos ter medo dos EUA, disse o aiatolá. 

Há várias semanas, a televisão estatal multiplica as emissões dedicadas à Revolução e aos 40 anos de história da República Islâmica.

Duas exposições organizadas pelas Forças Armadas foram inauguradas na capital para mostrar todas as armas projetadas pelo Irã nos últimos 40 anos.

O 40º aniversário da Revolução acontece em um momento de dificuldades econômicas para o país provocadas pelas sanções estadunidenses.

A recuperação comercial e financeira esperada como resultado do acordo nuclear assinado em 2015 com a comunidade internacional não se materializou, pois o país sofre com a reintrodução das sanções americanas após a retirada unilateral dos Estados Unidos deste pacto em 2018.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247