Irã nega acusações dos EUA sobre sabotagem de navios no Golfo Pérsico

O Irã rejeitou nesta quarta-feira (29) as acusações "risíveis" dos EUA apontando Teerã como responsável pela sabotagem de quatro navios em 12 de maio na costa dos Emirados Árabes Unidos

Irã nega acusações dos EUA sobre sabotagem de navios no Golfo Pérsico
Irã nega acusações dos EUA sobre sabotagem de navios no Golfo Pérsico
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

AFP - O Irã rejeitou nesta quarta-feira (29) as acusações "risíveis" dos EUA apontando Teerã como responsável pela sabotagem de quatro navios em 12 de maio na costa dos Emirados Árabes Unidos.

"Não é de espantar (que os Estados Unidos façam) acusações tão risíveis", declarou o porta-voz das Relações Exteriores, Abbas Moussavi, em reação às declarações de John Bolton, conselheiro do presidente Donald Trump para segurança nacional.

"Bolton e os outros belicistas que procuram o caos devem saber que a estratégica de paciência, vigilância e preparação defensiva da República Islâmica do Irã vai impedir a realização de seus delírios diabólicos na região", acrescentou Moussavi, segundo comunicado do seu ministério.

Em visita a Abu Dhabi, Bolton acusou nesta quarta-feira o Irã de estar "quase certamente" por trás dos atos de sabotagem de 12 de maio contra quatro navios na costa do emirado de Fuyaira, na entrada do Golfo.

Os navios, incluindo dois petroleiros sauditas, foram alvos de "minas navais, quase certamente do Irã", assegurou, acrescentando que "não há nenhuma dúvida em Washington sobre quem é responsável por isto".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247