Irã pede união de países muçulmanos contra os EUA

Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, fez um apelo às nações muçulmanas para que se unam contra os Estados Unidos, afirmando que Teerã nunca cederá à "intimidação" dos EUA; "A nação iraniana resistiu com sucesso às tentativas de intimidação dos Estados Unidos e de outras potências arrogantes e continuaremos a resistir. Todas as nações muçulmanas devem permanecer unidas contra a América e outros inimigos", disse Khamenei

Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, fez um apelo às nações muçulmanas para que se unam contra os Estados Unidos, afirmando que Teerã nunca cederá à "intimidação" dos EUA; "A nação iraniana resistiu com sucesso às tentativas de intimidação dos Estados Unidos e de outras potências arrogantes e continuaremos a resistir. Todas as nações muçulmanas devem permanecer unidas contra a América e outros inimigos", disse Khamenei
Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, fez um apelo às nações muçulmanas para que se unam contra os Estados Unidos, afirmando que Teerã nunca cederá à "intimidação" dos EUA; "A nação iraniana resistiu com sucesso às tentativas de intimidação dos Estados Unidos e de outras potências arrogantes e continuaremos a resistir. Todas as nações muçulmanas devem permanecer unidas contra a América e outros inimigos", disse Khamenei (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, fez um apelo às nações muçulmanas para que se unam contra os Estados Unidos, afirmando que Teerã nunca cederá à "intimidação" dos EUA, informou a televisão estatal iraniana nesta quinta-feira.

"A nação iraniana resistiu com sucesso às tentativas de intimidação dos Estados Unidos e de outras potências arrogantes e continuaremos a resistir. Todas as nações muçulmanas devem permanecer unidas contra a América e outros inimigos", disse Khamenei.

A principal autoridade do Irã criticou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por ter dito na terça-feira que alguns países do Oriente Médio "não durariam uma semana" sem a proteção dos EUA.

"Tais observações são humilhantes para os muçulmanos... Infelizmente há guerra em nossa região entre os países muçulmanos. Os governos atrasados ​​de alguns países muçulmanos estão lutando com outros países", disse Khamenei.

O Irã e a Arábia Saudita travam há muito tempo uma disputa intensa na região, competindo pela supremacia regional do Iraque à Síria e do Líbano ao Iêmen.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247