Irã quer negociação nuclear justa e descarta rendição

O Irã está preparado para realizar "negociações justas e legítimas" sobre o acordo nuclear de 2015, mas não a render-se em nome desse diálogo, declarou nesta quarta-feira (24) o presidente iraniano, Hassan Rohani

(Foto: FARS NEWS)

EFE - O Irã está preparado para realizar "negociações justas e legítimas" sobre o acordo nuclear de 2015, mas não a render-se em nome desse diálogo, declarou nesta quarta-feira (24) o presidente iraniano, Hassan Rohani.  

"Enquanto tiver a responsabilidade executiva do país, estamos totalmente preparados para realizar negociações justas, legítimas e baseadas no respeito e na dignidade", disse Rohani, segundo um comunicado da presidência.  

Durante a reunião semanal do gabinete, o presidente iraniano reiterou que tanto no passado como no presente estiveram abertos a este diálogo "respeitoso", mas que o que consideram "inadmissível é a rendição".  "Se a outra parte tomar medidas equilibradas e isso levar a um cessar-fogo na guerra econômica, se criará uma oportunidade para que falemos e cheguemos a uma conclusão", acrescentou.  

O governo iraniano deixou de cumprir dois dos seus compromissos nucleares no início deste mês: superou tanto o limite de 300 quilos de reservas armazenadas de urânio como o nível de enriquecimento de 3,67% estipulados no pacto de 2015.  

Teerã adotou estas medidas com resposta ao à saída dos EUA do acordo e à reimposição de sanções econômicas.  Rohani lembrou que seu país está em contato com os europeus para encontrar uma solução, mas lamentou que, por enquanto, não se alcançou "o ponto desejável".  

As propostas europeias para contornar as sanções e garantir os benefícios econômicos do Irã derivados do pacto, entre eles um canal especial de pagamentos, "não foram suficientes", segundo o presidente iraniano.  

O Irã já deu um primeiro prazo de 60 dias para que a Europa tomasse medidas no assunto, que se concluiu no dia 7 de julho, e agora estabeleceu outro prazo até setembro, após o que pretende reduzir mais seus compromissos nucleares.  

O presidente iraniano ressaltou que o país persa seguirá com a diplomacia, mas que, se não alcançar um resultado positivo, dará "o terceiro passo", sobre o qual não ofereceu detalhes.  

Entre os esforços diplomáticos se destaca a visita na terça-feira a Paris do vice-ministro das Relações Exteriores e negociador nuclear iraniano, Abbas Araghchi, que entregou ao presidente francês, Emmanuel Macron, uma mensagem de Rohani.  Além disso, a comissão conjunta do acordo nuclear se reunirá em uma sessão extraordinária no próximo dia 28 em Viena em nível de vice-ministros de Exteriores e diretores-gerais dos países signatários.  

O pacto nuclear limita o programa atômico iraniano em troca da suspensão das sanções internacionais, razão pela qual as medidas dos EUA o deixaram seriamente debilitado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247