Isolamento internacional de Bolsonaro aumenta com proposta do Itamaraty contra Maduro na ONU

O Brasil e a Europa estão em lados opostos na diplomacia internacional. A proposta de resolução na ONU do governo Bolsonaro contra o governo venezuelano opõe o Brasil e diversos países do Velho Continente. A iniciativa do Itamaraty de propor a criação de uma comissão de inquérito internacional contra o governo de Maduro é crfticada por todos os lados

247 - O Brasil e a Europa estão em lados opostos na diplomacia internacional. A proposta de resolução na ONU do governo Bolsonaro contra o governo venezuelano opõe o Brasil e diversos países do Velho Continente. A iniciativa do Itamaraty de propor a criação de uma comissão de inquérito internacional contra o governo de Maduro é criticada por todos os lados.

É o que aponta reportagem publicada no blog do jornalista Jamil Chade. "O destino do governo de Nicolas Maduro coloca o Brasil e a Europa em lados opostos na diplomacia internacional", diz o jornalista, que acompanha em Genebra as atibidades do Conselho de Direitos Humanos da ONU.  O UOL obteve com exclusividade um rascunho da resolução que o Brasil prepara para apresentar às Nações Unidas. Nela, o Itamaraty propõe a criação de uma comissão de inquérito internacional para investigar os crimes de Maduro e sua estrutura de repressão.

"Mas nem todos estão de acordo com a proposta do Brasil e, nos bastidores, a situação passou a gerar tensão entre os representantes do governo de Jair Bolsonaro e as diplomacias de outros países. Rússia, China e outros governos aliados a Maduro deixaram claro sua oposição ao projeto", assinala o blog.

"Nos últimos dias, os europeus também tentaram convencer o Itamaraty a desistir da ideia, alertando para pelo menos dois aspectos. O primeiro deles é o risco de que a proposta não seja aprovada no Conselho de Direitos Humanos da ONU, o que seria alardeado por Maduro como uma 'enorme vitória diplomática' ".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247