Israel admite ter matado cinco crianças em Gaza depois de inicialmente culpar a Jihad Islâmica

Inicialmente o exército israelense atribuiu as mortes das crianças a um foguete falho da Jihad Islâmica

247 - Oficiais militares israelenses confirmaram ao jornal Hareetz que Israel foi responsável pela morte de cinco crianças palestinas no último dia do recente bombardeio do regime à Faixa de Gaza.

Vários oficiais de defesa disseram à publicação que um inquérito do exército sobre o ataque ao cemitério de Falluja em 7 de agosto descobriu que Israel era culpada. 

Inicialmente o exército israelense atribuiu as mortes a um foguete falho da Jihad Islâmica.

CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

As cinco vítimas do ataque aéreo ao cemitério foram identificadas como Jamil Al-Din Nijm, 3, Jamil Ihab Nijm, 13, Mohammad Salah Nijm, 16, Hamed Haidar Nijm, 16, e Nathmi Abu Karsh, 15.

Ao longo de três dias, de 5 a 7 de agosto, o regime sionista lançou ataques na Faixa de Gaza, que, segundo o Ministério da Saúde palestino, resultou na morte de 49 pessoas, incluindo 17 crianças e quatro mulheres, além de 360 ​​feridos. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.