Israel aloca US$ 1,5 bi para possível ataque às instalações nucleares do Irã

Nesta segunda-feira (18), a mídia israelense informou que as autoridades do país aprovaram um orçamento de US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 8,22 bilhões) para preparar o Exército para um possível ataque contra o programa nuclear do Irã

(Foto: Força de Defesa de Israel)
Siga o Brasil 247 no Google News

Sputnik Brasil - O orçamento inclui dinheiro para uma variedade de aeronaves, drones de inteligência e munições específicas necessárias para tal operação, que precisariam atingir instalações subterrâneas fortemente protegidas.

Nesta segunda-feira (18), a mídia israelense informou que as autoridades do país aprovaram um orçamento de US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 8,22 bilhões) para preparar o Exército para um possível ataque contra o programa nuclear do Irã.

As notícias surgem pouco depois das declarações da Força Aérea dos EUA que a nova bomba "demolidora de bunkers" GBU-72 Advanced 5K Penetrator tinha passado por um teste bem-sucedido. Segundo mídia israelense, a bomba de 2.260 kg poderia ser usada para atingir instalações nucleares do Irã.

PUBLICIDADE

Jornal Times of Israel informou, citando relatos do Canal 12, que a GBU-72 foi projetada para ser transportada por um caça ou bombardeiro estratégico e Israel tem falta de bombardeiros capazes de transportar os enormes "demolidores de bunkers" existentes no arsenal dos EUA.

De acordo com informações, o teste dos EUA foi provavelmente baseado na experiência de Israel em destruir a rede de túneis subterrâneos do grupo militante palestino Hamas em Gaza durante o conflito de maio deste ano.

PUBLICIDADE

Segundo disse Aviv Kohavi, o chefe de Estado-Maior das Forças de Defesa de Israel (FDI), em entrevista ao portal Walla News, Israel "acelerou muito" os preparativos para medidas contra o programa nuclear do Irã.

Alegadamente, Kohavi havia afirmado que uma grande parte do aumento previamente acordado no orçamento de defesa foi destinado para este fim, notando que essa era uma tarefa difícil que exigia mais inteligência, capacidade operacional e armamentos.

PUBLICIDADE

No início deste ano, Kohavi afirmou que as FDI estavam desenvolvendo novos "planos operacionais" para um poderoso ataque militar, e em agosto ele declarou que o progresso nuclear do Irã estimulou as FDI a "acelerar seus planos operacionais" com um novo orçamento, disse a mídia israelense.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email