Israel faz doação de vacinas excedentes; Palestina, Honduras e República Tcheca recebem doses

Israel tem importado vacinas da Pfizer e da Moderna e já imunizou 34.62% de sua população

Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu (Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Israel disse nesta terça-feira (23) que está doando pequenas quantidades excedentes de vacinas contra a COVID-19 para territórios palestinos e também para vários países.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu fez um comunicado anunciando as doações, mas não especificou quais países vão receber os suprimentos.

Uma autoridade israelense, no entanto, confirmou à Reuters que Honduras está entre os destinatários. No ano passado, o país disse que pretendia transferir sua embaixada de Israel para Jerusalém.

O oficial israelense, que falou sob condição de anonimato à agência, não disse especificou nem a quantidade de doses nem qual vacina Honduras receberá. A embaixada hondurenha em Israel não comentou o assunto.

A República Tcheca também recebeu milhares de doses de vacinas da Moderna de Israel, segundo o que disse a repórteres o ministro tcheco das Relações Exteriores, Tomas Petricek.

Este mês, os palestinos receberam um carregamento inicial de doses da Moderna vindas de Israel, ajudando a lançar um programa de vacinação limitado na Cisjordânia e na Faixa de Gaza ocupadas por israelenses.

Embora esteja vacinando palestinos em Jerusalém Oriental, Israel é criticado por não estender sua campanha a outras áreas palestinas.

Israel tem importado vacinas da Pfizer e da Moderna e já imunizou 34.62% de sua população de cerca de nove milhões de pessoas, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. É o país mais avançado no mundo na campanha de vacinação.

As vacinas doadas por Israel foram um excedente acumulado no mês passado e serão usadas por profissionais de saúde dos países receptores, disse o comunicado do escritório de Netanyahu.

O documento, no entanto, informa que Israel não espera fazer doações mais amplas: "Não há expectativa de uma capacidade de fornecer assistência [estrangeira] significativa, pelo menos antes do fim da campanha de vacinação em Israel".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email