Japão diz que Mercosul é mercado de considerável magnitude

Ao contrário do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que já criticou o Mercosul e disse pretender rever o acordo comercial, o porta-voz do Ministério de Exteriores de Japão, Takeshi Osuga, disse que seu país vê no Mercosul  um "mercado de considerável magnitude"; segundo Osuga, o Japão considera "muito importante" o fenômeno das associações regionais entre países e "vê com muita prioridade" fechar acordos; "O Japão apoia a reforma econômica do Mercosul através da ampliação do comércio e o investimento nestes países", afirmou

Japão diz que Mercosul é mercado de considerável magnitude
Japão diz que Mercosul é mercado de considerável magnitude

Agência Brasil - O porta-voz do Ministério de Exteriores de Japão, Takeshi Osuga, disse que seu país vê no Mercosul (bloco que reúne Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela, que está suspensa provisoriamente) um "mercado de considerável magnitude". A afirmação foi feita após a reunião, em Assunção, entre o primeiro-ministro, Shinzo Abe, e o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez. Osuga concedeu entrevista após a assinatura de acordos de cooperação para o desenvolvimento entre Benítez e Abe, que chegou a Assunção ontem (2) procedente do Uruguai, depois de participar da Cúpula dos Líderes do G20, em Buenos Aires, na Argentina.

O porta-voz destacou que o Japão considera "muito importante" o fenômeno das associações regionais entre países e "vê com muita prioridade" fechar acordos. Ele lembrou que o Japão conta com um tratado de livre-comércio com a Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), integrada por dez países, cujo Produto Interno Bruto (PIB) conjunto é de US$ 2,76 trilhões, segundo os dados fornecidos pelo porta-voz.

Osuga comparou esse número com os US$ 2,78 trilhões do Mercosul e ressaltou que para Japão é um mercado importante. "O Japão apoia a reforma econômica do Mercosul através da ampliação do comércio e o investimento nestes países", acrescentou. O porta-voz esclareceu que o motivo da visita de Abe não respondia a interesses concretos com o Mercosul como bloco, mas com seus países membros.

Abe participou da Cúpula dos Líderes do G20, em Buenos Aires, e aproveitou a proximidade com Uruguai e Paraguai para conhecer os países nos quais "nenhum primeiro-ministro japonês tinha estado". Durante a sua permanência no Paraguai, o primeiro-ministro japonês se reuniu com a comunidade japonesa no país, antes de se encontrar com Benítez, no Palácio de Governo.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Mundo

Canadá apoia França contra Bolsonaro

Em reportagem publicada nesta sexta-feira (23), a Folha de S.Paulo informa que o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, manifestou apoio às declarações do presidente francês, Emmanuel Macron,...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247