Johnson: britânicos devem se preparar para Brexit sem acordo comercial

As negociações entre Reino Unido e União Europeia terminaram nesta quinta-feira (15) sem chegar a um acordo comercial

O primeiro ministro Boris Johnson (Foto: Pippa Fowles / No 10 Downing Street)
O primeiro ministro Boris Johnson (Foto: Pippa Fowles / No 10 Downing Street) (Foto: Pippa Fowles / No 10 Downing Street)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse nesta sexta-feira (16) que é hora de o país se preparar para um Brexit sem acordo comercial, já que a União Europeia (UE) se recusou a negociar a sério, e que não haverá um pacto a menos que Bruxelas mude de rumo.

Uma conturbada conclusão sem acordo para a crise da separação britânica do bloco, que já dura cinco anos, semearia o caos nas frágeis cadeias de suprimento que se estendem pelo Reino Unido, a UE e além disso, no momento em que o impacto econômico da pandemia do novo coronavírus se agrava.

Ontem, no que deveria ter sido a "cúpula do Brexit", a UE deu um ultimato, dizendo que está preocupada com a falta de progresso, e conclamou o Reino Unido a ceder nos principais obstáculos ou ver uma ruptura de laços com o bloco a partir de 1º de janeiro.

"Concluí que deveríamos nos preparar para 1º de janeiro com arranjos que são mais parecidos com os da Austrália, baseados nos princípios simples do livre comércio global", disse Johnson.

"A menos que haja uma mudança fundamental de abordagem, iremos com a solução australiana. E deveríamos fazê-lo com muita confiança".

"Está ficando claro que a UE não quer fechar o tipo de acordo do Canadá que pedimos originalmente. Parece curioso que, depois de 45 anos de nossa filiação, eles possam oferecer ao Canadá termos que não querem nos oferecer", acrescentou.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247