Jornal chinês diz que pressões dos EUA são insolentes

A crise gerada pela prisão no Canadá de Meng Wanzhou, diretora executiva do gigante tecnológico chinês Huawei, e a detenção de dois cidadãos canadenses residentes na China, suspeitos de atentar contra a segurança nacional, tem fortes conotações políticas no quadro das disputas entre os EUA e a China

Jornal chinês diz que pressões dos EUA são insolentes
Jornal chinês diz que pressões dos EUA são insolentes

247 - O influente jornal chinês Global Times criticou neste domingo (16) como "insolentes " as pressões dos Estados Unidos para libertar os dois canadenses suspeitos de atentar contra a segurança nacional da China.

O artigo publicado em Global Times afirma que as declarações sobre o assunto do secretário norte-americano de Estado, Mike Pompeo, demonstram a arrogância de um país que sempre impôs normas de extraterritorialidade.

Considerou a jurisdição um componente essencial da soberania de qualquer país e refutou as acusações de ilegalidade da prisão de Michael Kovrig e Michael Spavor no último dia 10.

"Todos os estrangeiros residentes na China, em vez de pensar que serão protegidos pelas leis de seus países, devem cumprir as leis daqui", diz o jornal, acrescentando que o sistema judiciário chinês é diferente do estadunidense e do canadense.

Global Times pontua que a ordem mundial não é um prolongamento dos procedimentos e valores legais promovidos por esses dois países.

Criticou a ministra canadense de Assuntos Exteriores, Chrystia Freeland, por justificar a legitimidade da detenção de Meng Wanzhou - diretora executiva do gigante tecnológico Huawei - e o presidente estadunidense, Donald Trump, por se oferecer para intervir nesse caso como se fosse uma moeda de troca.

Também rechaçou as advertências feitas à China sobre os reflexos negativos para o ambiente empresarial do país asiático por manter sob investigação Kovrig e Spavor, e enfatizou que cabe à China salvaguardar de forças externas seus interesses e segurança nacional.

Finalmente, Global Times descartou a eficácia das pressões canadenses com a inclinação manifestada de aproximar-se da ilha de Taiwan.

"Ottawa deve estar consciente de que a China tem muitas cartas para jogar". "Ficar contra Pequim é uma má ideia. O que [o Canadá] deve fazer é manter-se afastado das tensões entre a China e os Estados Unidos", concluiu o jornal.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247