Juiz dos EUA se insurge e ordena que famílias de imigrantes sejam reunidas

Juiz Dana Sabraw decidiu que agentes de imigração não podem mais separar pais imigrantes de seus filhos quando detidos por cruzarem ilegalmente a fronteira dos EUA com o México, e que o governo precisa reunir as famílias que foram separadas; mais de 2,3 mil crianças imigrantes foram separadas de seus pais depois que o governo do presidente dos EUA, Donald Trump, iniciou uma política de "tolerância zero" contra imigrantes ilegais

Crianças brincam em abrigo para crianças imigrantes em Harlingen, no Texas 23/06/2018 REUTERS/Loren Elliott
Crianças brincam em abrigo para crianças imigrantes em Harlingen, no Texas 23/06/2018 REUTERS/Loren Elliott (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - Um juiz norte-americano decidiu na terça-feira que agentes de imigração dos Estados Unidos não podem mais separar pais imigrantes de seus filhos quando detidos por cruzarem ilegalmente a fronteira dos EUA com o México, e que o governo precisa reunir as famílias que foram separadas.

O juiz Dana Sabraw concedeu à União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU) uma liminar em um processo apresentado devido às separações de famílias.

Mais de 2.300 crianças imigrantes foram separadas de seus pais depois que o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, iniciou uma política de "tolerância zero" no início de maio, buscando processar todos os adultos que cruzassem a fronteira ilegalmente, incluindo aqueles acompanhados por crianças.

Sabraw ordenou que o governo reúna pais com seus filhos menores de 5 anos dentro de 14 dias após a liminar, e crianças de 5 anos ou mais dentro de 30 dias a partir da decisão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247