Juiz federal determina que governo Trump permita entrada de imigrantes com vistos

O juiz federal Andre Birotte Jr., de Los Angeles, determinou que o governo do presidente Donald Trump permita a entrada no país de imigrantes de sete países de maioria muçulmana que tenham liberação inicial para residência legal nos EUA, apesar de um decreto presidencial que proíbe o ingresso dessas pessoas em território norte-americano; magistrado ordenou que autoridades norte-americanas parem de "remover, deter ou bloquear a entrada de demandantes ou qualquer outra pessoa... com um visto de imigrante válido" que chegue de um dos sete países vetados pelo decreto de Trump; os países são Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen

An international traveler arrives after U.S. President Donald Trump's executive order travel ban at Logan Airport in Boston, Massachusetts, U.S. January 30, 2017. REUTERS/Brian Snyder
An international traveler arrives after U.S. President Donald Trump's executive order travel ban at Logan Airport in Boston, Massachusetts, U.S. January 30, 2017. REUTERS/Brian Snyder (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

LOS ANGELES/NOVA YORK (Reuters) - Um juiz federal dos Estados Unidos em Los Angeles determinou que o governo do presidente Donald Trump permita a entrada no país de imigrantes de sete países de maioria muçulmana que tenham liberação inicial para residência legal nos EUA, apesar de um decreto presidencial que proíbe o ingresso dessas pessoas em território norte-americano.

A decisão de terça-feira do juiz Andre Birotte Jr. segue decisões de juizes federais em pelo menos outro quatro Estados que também limitaram o decreto presidencial de Trump, assinado na sexta-feira.

Em decisão liminar, Birotte ordenou que as autoridades norte-americanas parem de "remover, deter ou bloquear a entrada de demandantes ou qualquer outra pessoa... com um visto de imigrante válido" que chegue de um dos sete países vetados pelo decreto de Trump. Os países são Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen.

De acordo com o Departamento de Estado norte-americano, vistos de imigrantes são o primeiro passo para se tornar um residente permanente dentro da lei, ou seja, um portador do chamado green card.

A decisão de Birotte não se aplica a turistas, estudantes ou viajantes a negócios sem vistos de imigrantes.

O Departamento de Justiça norte-americano está revendo a ordem e não irá comentar, disse uma porta-voz da agência por e-mail.

(Por Alex Dobuzinskis e Mica Rosenberg)

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247