Julgamento de Assange é suspenso por suspeita de Covid-19 em um dos advogados

Edward Fitzgerald, um dos defensores do fundador do WikiLeaks, afirmou estar com sintomas da infecção causada pelo novo coronavírus, o que levou a juíza a interromper o processo que decidirá sobre sua extradição ou não aos Estados Unidos

Julian Assange
Julian Assange (Foto: REUTERS / Simon Dawson)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O julgamento sobre a extradição de Julian Assange para os Estados Unidos foi suspenso nesta quinta-feira (10) por um tribunal do Reino Unido.

A juíza Vanessa Baraister acolheu o pedido do advogado Edward Fitzgerald, que faz parte da equipe de defesa do fundador do WikiLeaks, que alegou ter sido diagnosticado com covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus. Inclusive, seu atestado mostra que seu caso apresenta sintomas.

O tribunal britânico retomou, na última segunda-feira (7), o processo que decidirá sobre a extradição ou não de Assange aos Estados Unidos, país que solicita a presença do ativista australiano, para julgá-lo pelo que considera “crimes contra a segurança nacional”.

Leia mais na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email