Justiça do Equador determina prisão preventiva de Rafael Corrêa

Alegando "trama de subornos", a juíza Daniella Camacho decidiu acatar o pedido do Ministério Público equatoriano e ordenou a prisão preventiva do ex-presidente do Equador Rafael Corrêa. Corrêa negas as acusações e considera que há perseguição política contra si

Rafael Correa
Rafael Correa (Foto: Reuters)

Agência Sputnik - A juíza Daniella Camacho decidiu acatar o pedido do Ministério Público equatoriano e ordenou a prisão preventiva do ex-presidente do Equador Rafael Corrêa.

Além de Corrêa, a decisão também pede a prisão provisória do ex-presidente Jorge Glas e outros ex-funcionários por, entre outros crimes, tráfico de influências.

A procuradora Diana Salazar apresentou à juíza Daniella Camacho onze evidências para vincular Corrêa em uma suposta "trama de subornos".

O Ministério Público do Equador considerou que houve crimes de corrupção, associação ilícita e tráfico de influências para financiar de forma irregular o movimento político Alianza País quando o grupo era dirigido por Corrêa.

O ex-presidente equatoriano tem vários processos judiciais pendentes em seu país, incluindo uma acusação de ter ordenado um sequestro a um opositor na Colômbia, que embasou o pedido de prisão preventiva.

Corrêa negas as acusações e considera que há perseguição política contra si em seu país para impedi-lo de concorrer a cargos políticos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247