Lavrov a Kerry: "sanções são inaceitáveis"

"Os residentes da república da (Crimeia) fizeram sua escolha democrática em linha com o direito internacional e a Carta da ONU, o que a Rússia aceita e respeita, enquanto que as sanções introduzidas pelos Estados Unidos e pela União Europeia são inaceitáveis e não ficarão sem consequências", avisou o chanceler russo, Sergei Lavrov, ao secretário de Estado americano, John Kerry

Russia's Foreign Minister Sergei Lavrov (L) and U.S.Secretary of State John Kerry meet  to discuss the Ukraine crisis, at the Conference on International Support to Libya,  in Rome March 6, 2014. It is the second meeting in as many days between Kerry and
Russia's Foreign Minister Sergei Lavrov (L) and U.S.Secretary of State John Kerry meet to discuss the Ukraine crisis, at the Conference on International Support to Libya, in Rome March 6, 2014. It is the second meeting in as many days between Kerry and (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News

MOSCOU/WASHINGTON, 18 Mar (Reuters) - O chanceler russo, Sergei Lavrov, disse ao secretário de Estado norte-americano, John Kerry, que as sanções ocidentais sobre a disputa na Crimeia eram "inaceitáveis" e poderão ter consequências, disse o ministério em um comunicado nesta terça-feira.

Os dois diplomatas conversaram por telefone horas depois que o presidente russo, Vladimir Putin, assinou um tratado no Kremlin que torna a península ucraniana da Crimeia parte da Rússia, apesar dos protestos de Kiev e do Ocidente.

"Os residentes da república da (Crimeia) fizeram sua escolha democrática em linha com o direito internacional e a Carta da ONU, o que a Rússia aceita e respeita", de acordo com o comunicado, "enquanto que as sanções introduzidas pelos Estados Unidos e pela União Europeia são inaceitáveis e não ficarão sem consequências."

Na segunda-feira, os EUA e a UE impuseram sanções a um punhado de funcionários da Rússia e da Ucrânia acusadas de envolvimento na tomada pelos russos da península no Mar Negro, cuja maioria dos 2 milhões de habitantes são de etnia russa.

PUBLICIDADE

(Reportagem de Alexei Anishchuk)

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email