Líder de um dos maiores sindicatos dos EUA, Dennis Williams critica prisão de Lula

Dennis Williams enviou carta ao embaixador brasileiro onde critica duramente a prisão de Lula; o representante de mais de um milhão de trabalhadores disse que “o julgamento foi injusto porque o veredito foi dado pelo mesmo juiz que o processou”; para ele, Moro usou os serviços da empresa de auditoria externa KPMG para investigar Lula e quando terminou, "a KPMG declarou publicamente que não havia encontrado provas de corrupção ou de atos repreensíveis”

Dennis Williams enviou carta ao embaixador brasileiro onde critica duramente a prisão de Lula; o representante de mais de um milhão de trabalhadores disse que “o julgamento foi injusto porque o veredito foi dado pelo mesmo juiz que o processou”; para ele, Moro usou os serviços da empresa de auditoria externa KPMG para investigar Lula e quando terminou, "a KPMG declarou publicamente que não havia encontrado provas de corrupção ou de atos repreensíveis”
Dennis Williams enviou carta ao embaixador brasileiro onde critica duramente a prisão de Lula; o representante de mais de um milhão de trabalhadores disse que “o julgamento foi injusto porque o veredito foi dado pelo mesmo juiz que o processou”; para ele, Moro usou os serviços da empresa de auditoria externa KPMG para investigar Lula e quando terminou, "a KPMG declarou publicamente que não havia encontrado provas de corrupção ou de atos repreensíveis” (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Nocaute – Cada vez mais lideranças mundiais de todos os setores reagem contra a prisão do ex-presidente Lula. Dessa vez, Dennis Williams, presidente de um dos maiores sindicato dos Estados Unidos, enviou carta ao embaixador brasileiro para reclamar da prisã

"Em nome dos um milhão de sócios ativos e aposentados do Sindicato Internacional UAW, escrevo para expressar nossa indignação com a condenação e prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva", diz um dos trechos da carta.

Para o sindicalista, "O julgamento de Lula foi injusto porque o veredito foi dado pelo mesmo juiz que o processou. Agora este juiz, Sérgio Moro, decretou sua prisão. Este processo também foi enviesado porque antes de tomar suas decisões, o Juiz Sérgio Moro chegou a endossar um livro demonizando Lula".

Leia abaixo carta em português e também a original aqui.

Sua Excelência Sergio Silva do Amaral, Embaixador do Brasil

3006 Massachusetts Avenue, NW

Washington, DC 20008

Caro Sr. Embaixador:

Em nome dos um milhão de sócios ativos e aposentados do Sindicato Internacional UAW, escrevo para expressar nossa indignação com a condenação e prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também conhecido como "Lula". Estamos igualmente indignados com a recusa do pedido de habeas corpus. Também estamos profundamente preocupados com o fato do processo judicial no caso de Lula ter tido um viés político para impedir que ele se candidate a presidente nas eleições de 2018.

O julgamento de Lula foi injusto porque o veredito foi dado pelo mesmo juiz que o processou. Agora este juiz, Sérgio Moro, decretou sua prisão. Este processo também foi enviesado porque antes de tomar suas decisões, o Juiz Sérgio Moro chegou a endossar um livro demonizando Lula.

O Juiz Sérgio Moro usou os serviços da empresa de auditoria externa KPMG para investigar Lula. Quando terminou, a KPMG declarou publicamente que não havia encontrado provas de corrupção ou de atos repreensíveis. Durante o julgamento, a defesa de Lula apresentou provas de que o apartamento que supostamente havia sido oferecido como propina jamais havia sido propriedade de Lula ou de qualquer um de seus familiares. O Juiz Sérgio Moro não contestou estas provas.

Consideramos isto falsa justiça e um retrocesso para um Brasil democrático, que há pouco tempo viveu uma ditadura. Uma democracia estável significa uma economia estável, principalmente para a indústria automotiva brasileira. Nosso sindicato e muitos sindicatos metalúrgicos brasileiros representam trabalhadores das mesmas grandes empresas automotivas multinacionais. Estamos preocupados que a desestabilização do Brasil possa ter um efeito cascata no continente americano.

Portanto, instamos o governo brasileiro a cumprir imediatamente com as obrigações decorrentes dos tratados internacionais e com o direito internacional consuetudinário, assim como a proteger o direito fundamental ao devido processo legal e a um julgamento justo por meio das seguintes medidas:

- Libertação imediata de Lula até que os recursos tenham sido julgados de acordo com a Constituição brasileira.

- Uma revisão imparcial do caso pelo Judiciário, sem conexão com o governo Temer.

- Permitir que Lula se candidate a presidente nas eleições deste ano.

O governo brasileiro deve apoiar e respeitar uma Justiça transparente baseada nos princípios democráticos fundamentais.

Atenciosamente,

Dennis Williams, Presidente

Sindicato Internacional UAW

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247