Líder nas Pesquisas, Alberto Fernandez apresenta plano de combate à fome na Argentina

O candidato presidencial da coligação Frente de Todos, Alberto Fernández, de oposição ao presidente neoliberal e de direita Maurício Macri, apresenta nesta segunda-feira as diretrizes do plano Argentina sem Fome, projeto para o qual convocará diversos setores da sociedade

(Foto: Prensa Latina)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Prensa Latina - Em ato da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Buenos Aires, o candidato presidencial das forças oposicionistas argentinas dará detalhes da iniciativa com a qual espera aglutinar líderes empresariais, opinião pública, sindicatos e organizações sociais e religiosas para que todos juntos "acabem com a fome" sofrida por esta nação, disse sua assessoria de imprensa. 

O objetivo do plano é "obter melhor alimentação e nutrição, diminuir o preço dos alimentos, gerar maior renda para as famílias, acabar com o círculo da fome, exclusão e pobreza".  

Com o objetivo também de gerar uma cadeia alimentar com saúde, educação, desenvolvimento e emprego, o plano busca criar um Conselho Federal do qual participará um amplo espectro de entidades da sociedade.  

Na semana passada, Fernández se referiu ao flagelo da fome na Argentina depois de conhecer as recentes taxas de pobreza que somente no primeiro semestre deste ano registraram 35,4% de pessoas a mais nessa situação e que também atinge 52% das crianças menores de idade.  

O candidato, que tem como companheiro de chapa a ex-presidenta e atual senadora Cristina Fernández, destacou que a sociedade argentina afirma poder alimentar 400 milhões de pessoas, mas não pode resolver a fome de 15 milhões de pessoas pobres.  

Ao chegar à presidência com este projeto, o candidato que lidera as pesquisas buscará, entre outras coisas, regular o preço de uma cesta básica, reimplementar por lei o programa Care Price, expandir o Food Card e reforçar o programa Alimentação escolar, entre outras coisas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247