Líder religioso da Coreia do Sul é preso por sabotar combate à pandemia da Covid-19

O líder religioso Lee Man-hee, 88, foi preso na Coreia do Sul neste sábado por sabotar os esforços do governo para conter a pandemia da Covid-19. Ele é acusado de fornecer dados incorretos sobre as reuniões do grupo da igreja

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Sob a acusação de ter sabotado os esforços do governo para conter a pandemia da Covid-19, o líder religioso Lee Man-hee, 88 anos, foi preso neste sábado. Ele guiava os fiéis da Igreja Shincheonji de Jesus, que é considerada uma seita. A informação é do jornal O Globo. 

Lee Man-hee teria fornecido dados incorretos ou manipulados sobre as reuniões do grupo da igreja às autoridades de saúde. Ele foi preso na manhã deste sábado (1º) "depois que o Tribunal do Distrito de Suwon concedeu um mandato de prisão às 1:20 (horário local)", disse um porta-voz da corte.

Mais de 5.200 coreanos relacionados à seita foram infectados com coronavírus, 38% de todos os casos confirmados no país, de acordo com dados do centro coreano de controle e prevenção de doenças apurados até o dia 19 de julho, acrescenta a reportagem. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247