Líderes políticos britânicos suspendem campanhas

A primeira-ministra Theresa May foi econômica nas palavras, divulgando breve declaração após o incidente confirmado o status de investigação como "ataque terrorista"; o adversário de May nas eleições parlamentares, Jeremy Corbyn, recorreu às redes sociais para comentar o ataque no centro da capital inglesa e se solidarizar aos familiares das vítimas

terror Londres
terror Londres (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Sputinik

A primeira-ministra Theresa May foi econômica nas palavras, divulgando breve declaração após o incidente confirmado o status de investigação como "ataque terrorista". Mas ela não foi a única a se manifestar.

O adversário de May nas eleições parlamentares (inicialmente mantidas para a próxima quinta, 8), Jeremy Corbyn recorreu às redes sociais para comentar o ataque no centro da capital inglesa. 

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, também divulgou um comunicado mais cedo. Na mensagem, o britânico disse estar em contato direto com a comissária da Polícia Metropolitana, Cressida Dick e que estava convocando uma reunião do comitê de emergência do governo para a manhã deste domingo.

"Eu gostaria de agradecer aos valentes homens e mulheres dos nossos serviços de emergência que foram os primeiros a entrar e estarão trabalhando durante a noite", disse o prefeito, classificando o incidente como "um deliberado e covarde" ataque terrorista.

O co-líder do Partido Verde pregou a união.

​Pensamentos com aqueles [que estão na] #PontedeLondres e na cidade de Londres agora. Siga a Polícia Metropolitana @metpoliceuk e fique a salvo. Nossa cidade não será dividida.

A lista de mensagens de políticos domésticos se completou com o líder do UKIP, Paul Nuttall, partido anti-imigração e um dos principais apoiadores do Brexit. Também pelo Twitter, Nuttal desejou conforto às famílias das vítimas.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247