López Obrador repudia perseguição judicial a seu partido

Começa no México uma perseguição ao partido vencedor das últimas eleições; López Obrador, o líder do Morena e presidente eleito, diz que é vil vingança

López Obrador repudia perseguição judicial a seu partido
López Obrador repudia perseguição judicial a seu partido (Foto: REUTERS/Alexandre Meneghini)

247, com Prensa Latina - O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, qualificou nesta quinta-feira (19) de ''vil vingança'' a multa de 197 milhões de pesos (cerca de 40 milhões de reais) estabelecida peja justiça eleitoral contra seu partido, o Movimento de Regeneração Nacional (Morena).

O fundador e líder do Morena reagiu contra a sanção imposta pelo Instituto Nacional Eleitoral (INE), que acusa o partido de utilizar recursos de um fundo fiduciário para os afetados pelos terremotos de setembro de 2017 com fins eleitorais.

Em sua conta no Twitter, López Obrador adiantou que o partido irá ao Tribunal Eleitoral do Poder Judicial da Federação para impugnar a decisão do INE.

Não existe nenhum ato imoral com o fundo fiduciário aos afetados pelo terremoto. Nós não somos corruptos nem cometemos ilegalidades. Pelo contrário, buscam caluniar uma ação humanitária, afirmou.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247