Luis Arce: “Não queremos vingança na Bolívia, há muita coisa a fazer”

Luis Arce, eleito presidente da Bolívia com mais de 50% dos votos, diz que o futuro Governo do MAS não travará uma disputa com os ricos “desde que paguem impostos”

Presidente eleito da Bolívia, Luis Arce, concede entrevista à Reuters em La Paz. 20/10/2020
Presidente eleito da Bolívia, Luis Arce, concede entrevista à Reuters em La Paz. 20/10/2020 (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente eleito da Bolívia, c (La Paz, 57 anos), afirma que não está preocupado com sua nova responsabilidade. “Estamos acostumados”, diz no plural, como costumam falar os bolivianos, o ex-ministro da Economia do Governo de Evo Morales.

 Arce tem como meta tirar o país da crise do coronavírus e aplicará a receita que funcionou durante os 14 anos anteriores ao Governo gopista de Jeanine Áñez: um modelo econômico que gera atividade por meio do impulso estatal ao mercado interno. 

Em entrevista conceida ao portal El País, na sede de sua campanha em La Paz, Arce minimiza o alcance do ódio social contra seu partido, o Movimento ao Socialismo (MAS); promete que não buscará vingança contra os que abriram processos criminais contra seus companheiros e garante que Morales não governará, como afirmam seus detratores.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247