Macri critica “escalada de medidas unilaterais” e pede consenso

"A escalada de medidas unilaterais e de represálias têm um potencial impacto sistêmico no crescimento e exercem pressão sobre a eficácia do multilateralismo", disse o presidente da Argentina, Mauricio Macri, na cúpula dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)

Macri critica “escalada de medidas unilaterais” e pede consenso
Macri critica “escalada de medidas unilaterais” e pede consenso (Foto: Marcos Brindicci - Reuters)

Por Agência Brasil*

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, criticou nesta sexta-feira (27) na cúpula dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) a "escalada de medidas unilaterais" no mundo. Segundo ele, deve haver um esforço coletivo em busca da "construção de consensos que acomodem as diferenças". 

"A escalada de medidas unilaterais e de represálias têm um potencial impacto sistêmico no crescimento e exercem pressão sobre a eficácia do multilateralismo", ressaltou Macri no terceiro e último dia da cúpula, em Johanesburgo (África do Sul).

O presidente argentino apoiou assim a postura do bloco de potências emergentes na cidade sul-africana, que condenaram, sem citar diretamente os Estados Unidos, mas em clara alusão a esse país, o protecionismo e o unilateralismo imposto por Donald Trump, presidente dos EUA.

"Devemos ser capazes de construir consensos que acomodem as diferenças e impulsionem os interesses comuns", pediu o chefe de Estado argentino em uma sessão de trabalho dos Brics com outros países emergentes e em desenvolvimento, como a Argentina.

"É momento de fortalecer a governança global, com franqueza, mas com respeito, com princípios e com soluções práticas", ressaltou Macri. "O multilateralismo não é, nem deve ser, um ritual de fotos para a imprensa, mas um seguro contra a discricionariedade do poder e um compromisso com a coexistência global à qual estamos destinados."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247