Macron diz que decapitação de professor em Paris foi 'ataque terrorista islâmico'

O homem decapitado teria mostrado charges do profeta Maomé publicadas pela revista Charlie Hebdo durante uma aula, o que teria motivado o assassino que gritou “allahu akhbar” (Alá é grande, em português)

(Foto: Twitter/Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da França, Emmanuel Macron, disse que decapitação de professor aos redores de Paris é um “ataque terrorista islâmico”, de acordo com o jornal Russia Today.  Ele ainda teria dito, segundo a notícia, que o professor foi assassinado “porque ele ensinou a liberdade de expressão aos seus estudantes”.

Segundo a FranceNews24, o homem decapitado teria mostrado charges do profeta Maomé publicadas pela revista Charlie Hebdo durante uma aula, o que teria motivado o assassino que gritou “allahu akhbar” (Alá é grande, em português).

Policiais disseram ao Associated Press que o professor foi ameaçado após abrir uma discussão na sala sobre liberdade de expressão apresentando charges do semanário francês com críticas ao islamismo. O pai de um aluno teria prestado queixa contra o professor após isso.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247