Madri deve impor novo lockdown por coronavírus nesta sexta-feira

Autoridades regionais de Madri irão publicar um decreto que coloca a capital espanhola e nove cidades vizinhas sob lockdown parcial. Segundo a OMS, a região de Madri registra 859 casos por 100 mil pessoas e é considerada o pior epicentro de Covid-19 na Europa

Agente da polícia nacional da Espanha checa documentos de mulher em Madri
Agente da polícia nacional da Espanha checa documentos de mulher em Madri (Foto: REUTERS/Sergio Perez)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - Autoridades regionais de Madri irão publicar nas próximas horas um decreto para colocar a capital espanhola e nove cidades vizinhas sob lockdown parcial, com efeito imediato, disse uma fonte do governo regional de Madrid à Reuters nesta sexta-feira.

Ao publicar o decreto, o governo regional liderado pelos conservadores cumprirá relutantemente uma ordem do governo central, liderado pelos socialistas, de proibir viagens não essenciais de e para a cidade a fim de combater um aumento acentuado de casos de Covid-19.

Até agora, não estava claro quando o lockdown começaria.

A chefe da região de Madri, Isabel Díaz Ayuso, que é contra a quarentena parcial, deve, paralelamente, apelar aos tribunais do país para suspender as restrições, pois ela está preocupada com o impacto de um fechamento mais amplo na economia.

Com 859 casos por 100 mil pessoas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a região de Madri é o pior epicentro de Covid-19 na Europa, e o governo central, apoiado por uma série de outras regiões, decidiu intervir após uma disputa acirrada com as autoridades locais.

Com as novas restrições, 4,8 milhões de pessoas em Madri e em nove municípios próximos verão as fronteiras fechadas para quem é de fora para visitas não-essenciais, sendo permitidos apenas deslocamentos para trabalho, escola, consultas médicas ou compras. O toque de recolher para bares e restaurantes será mudado para 23h e entra em vigor a partir da 1h local.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247