Maduro denuncia espionagem militar dos Estados Unidos

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reiterou neste domingo (28) suas denúncias sobre a espionagem militar dos Estados Unidos contra seu Governo

EFE - Maduro, que liderou no palácio presidencial de Miraflores o ato de encerramento da 25 edição do Fórum de São Paulo, que aconteceu em Caracas, asseverou que a Venezuela sofre a perseguição diplomática e financeira dos EUA. 

"E agora a espionagem militar", acrescentou o venezuelano em alusão aos aviões de espionagem que, segundo denúncias da Força Armada do país sul-americano, sobrevoaram a região de informação de voo (FIR) Maiquetía, onde fica O principal terminal aéreo do país.

"A esta mesma hora que estamos reunidos deve estar passando o avião espião americano, vamos cumprimentá-lo", disse em forma de piada.

O Comando Sul dos EUA negou há uma semana a primeira incursão que a Venezuela denunciou este mês, e afirmou que seu avião "estava realizando uma missão reconhecida e aprovada em espaço aéreo internacional sobre o mar do Caribe".

Maduro disse que estas ações denotam a "prepotência militar dos Estados Unidos", e que "façam o que façam (e) digam o que disserem a Venezuela está preparada e vai continuar de pé, avançando em resistência vitoriosa"

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247