Maduro discursa para milhares e diz que Guaidó é ‘fantoche’

Em pronunciamento na tarde deste sábado (23) em Caracas, na Venezuela, para milhares de apoiadores do seu governo, o presidente Nicolás Maduro, criticou o autoproclamado presidente, Juan Guaidó; "Estamos esperando que o palhaço, fantoche convoque eleições em 30 dias", disse; "Nunca fui e nem nunca serei parte de uma oligarquia e posso dizer pelo meu sentimento chavista mais autêntico para o povo da Venezuela: contem com Nicolás Maduro, que será leal nessa batalha pela nossa dignidade", acrescentou; "O que tem por trás da ajuda humanitária é um plano de invasão da Venezuela", denunciou

Maduro discursa para milhares e diz que Guaidó é ‘fantoche’
Maduro discursa para milhares e diz que Guaidó é ‘fantoche’ (Foto: Miraflores Palace-Handout via REUTERS)

Agência Sputnik - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fez um pronunciamento na tarde deste sábado (23) em Caracas, na Venezuela, para milhares de apoiadores do seu governo.

Maduro fez xingamentos ao autoproclamado presidente, Juan Guaidó, e questionou os motivos que levaram Guaidó a não convocar eleições desde que se declarou presidente.

"Estamos esperando que o palhaço, fantoche convoque eleições em 30 dias. Vamos ver quem tem os votos e quem ganha as eleições no país", falou.

Maduro também perguntou quais são as medidas econômicas anunciadas por Guaidó.

"Se ele é o presidente, onde estão as medidas econômicas para ajudar o povo da Venezuela?", questionou.

Maduro discursou em um púlpito com os dizeres "hands off Venezuela" (Tirem as mãos da Venezuela) e disse que continua no governo independente do que acontecer.

"Nunca fui e nem nunca serei parte de uma oligarquia e posso dizer pelo meu sentimento chavista mais autêntico para o povo da Venezuela: contem com Nicolás Maduro, que será leal nessa batalha pela nossa dignidade", afirmou.

"Não é tempo de traidores, não é um tempo de traições, é um tempo de lealdade com a pátria e aos ideais supremos da Venezuela", disse Maduro.

Maduro criticou a ajuda humanitária trazida pelos Estados Unidos, acusou os alimentos de estarem contaminados, estarem vencidos e não conseguirem abastecer nem 15 mil domicílios.

"O que tem por trás da ajuda humanitária é um plano de invasão da Venezuela", disse.

Durante o dia de hoje, a oposição tenta entrar com caminhões de ajuda humanitária pela fronteira com a Colômbia e pelo Brasil. Juan Guaidó atravessou a fronteira com a Colômbia para acompanhar a entrega das remessas de alimentos, remédios e itens de higiene pessoal.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247