Mais de 70 profissionais da saúde fazem greve em Mianmar após golpe de Estado

Especialistas, enfermeiros, dentistas, médicos e outros profissionais de saúde de 74 hospitais em mais de 30 cidades aderiram a uma paralisação em uma das primeiras mobilizações após o golpe militar

O presidente de Mianmar U Win Myint e a conselheira de Estado Aung San Suu Kyi
O presidente de Mianmar U Win Myint e a conselheira de Estado Aung San Suu Kyi (Foto: Global Times)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência EFE - Profissionais da saúde em mais de 70 hospitais e centros médicos de Mianmar aderiram ao apelo à desobediência civil nesta quarta-feira, que pedia a paralisação em protesto contra o golpe de Estado realizado pelos militares, informaram os organizadores.

Especialistas, enfermeiros, dentistas, médicos e outros profissionais de saúde de 74 hospitais em mais de 30 cidades aderiram hoje à paralisação em uma das primeiras mobilizações após o golpe militar da última segunda, de acordo com lista publicada na página do Facebook do Movimento pela Desobediência Civil.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email