Merkel é vista tremendo pela 3ª vez em menos de 1 mês

A chanceler alemã, Angela Merkel, foi vista tremendo durante cerimônia militar, no terceiro episódio em menos de um mês, mas garantiu que está bem; a chanceler, de 64 anos, não tem histórico de problemas graves de saúde, embora os outros dois episódios de tremores tenham incitado especulação da imprensa

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BERLIM (Reuters) - A chanceler alemã, Angela Merkel, foi vista tremendo durante cerimônia militar hoje (10), no terceiro episódio em menos de um mês, mas garantiu que está bem.

A chanceler afirmou, em entrevista à imprensa, que "as pessoas não precisam se preocupar" com ela.

Mais cedo, Merkel foi vista se movimentando para frente e para trás durante uma cerimônia militar que marcava a chegada do primeiro-ministro da Finlândia, Antti Rinne, de acordo com imagens da TV Reuters.

A chanceler, de 64 anos, não tem histórico de problemas graves de saúde, embora os outros dois episódios de tremores tenham incitado especulação da imprensa.

Merkel foi vista tremendo pela primeira vez em 18 de junho, quando se encontrou com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy.

Em 27 de junho, ela voltou a tremer durante encontro com o presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, mas o porta-voz de Merkel disse que ela estava bem e a chanceler deu continuidade à agenda política em viagem ao Japão para o G20.

Uma autoridade do governo afirmou à Reuters que a questão era mais psicológica, ao tentar desesperadamente evitar que o caso se repetisse.

Em caso de Merkel se tornar incapacitada de exercer o cargo, Steinmeier precisaria indicar um ministro como chanceler interino até que o Parlamento elegesse um novo nome para substitui-la, que não precisaria ser o vice-chanceler, Olaf Scholz, membro do Partido Social-Democrata que é parceiro minoritário da coalizão de Merkel.

Um porta-voz do governo disse que a conversa entre Merkel e Rinne seguiria conforme o planejado nesta quarta-feira.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email