Método unilateral dos EUA gera impasse na aplicação do acordo com Coreia do Norte

A Coreia do Norte declarou neste sábado (7) que sua decisão "firme e inabalável" de desistir de seus programas nucleares pode não se concretizar depois que os Estados Unidos exigiram a desnuclearização unilateral durante dois dias de negociações em Pyongyang

Método unilateral dos EUA gera impasse na aplicação do acordo com Coreia do Norte
Método unilateral dos EUA gera impasse na aplicação do acordo com Coreia do Norte (Foto: REUTERS / Jonathan Ernst)

247, com Sputnik e KCNA - A Coreia do Norte declarou neste sábado (7) que sua decisão "firme e inabalável" de desistir de seus programas nucleares pode não se concretizar depois que os Estados Unidos exigiram a desnuclearização unilateral durante dois dias de negociações em Pyongyang.

A agência de notícias oficial da Coreia do Norte KCNA relatou que o resultado das negociações com a delegação chefiada pelo secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, foi "extremamente preocupante", afirmando que os norte-americanos insistem na desnuclearização unilateral, completa, verificável e irreversível.

De acordo com um comunnicado do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores norte-coreano, o melhor caminho para alcançar uma Península Coreana livre de armas nucleares é através de uma abordagem gradual em que ambos os lados adotem medidas simultâneas.

"Se a parte norte-americana, tomada pela impaciência, trata de impor-nos o método antigo das anteriores administrações, nunca dará nenhuma ajuda à solução do problema", diz o comunicado da Coreia do Norte.

No mesmo comunicado, porém, o país asiático mantém um tom positivo em relação ao encontro realizado em 12 de junho último entre os presidentes Kim Jong Un e Donald Trump. "Na cúpula de Singapura entre a República Popular Democrática da Coreia e os Estados Unidos, primeiro evento na história de relações entre os dois países, foi alcançado em curto tempo o precioso acordo, o qual se deve à proposição do presidente Trump de resolver com novo método as relações entre a RPDC e os EUA e o problema da desnuclearização da Península Coreana"

Pompeo já havia visitado a Coreia do Norte no início de abril e depois novamente pela segunda vez no início de maio, quando retornava aos EUA com três norte-americanos que haviam sido mantidos como reféns no país.

A primeira cúpula entre um presidente americano e um líder norte-coreano foi realizada em 12 de junho, com Trump afirmando que os dois "desenvolveram um vínculo muito especial".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247