Milhares de argentinos vão às ruas em protesto contra o governo Macri

Manifestação contra o presidente da Argentina, Mauricio Macri, lotou o centro de Buenos Aires, com pedidos por maiores salários e ajuda em alimentos para os mais afetados pela aguda crise econômica que abala o país. Manifestação aconteceu em meio ao agravamento da crise decorrente das políticas neoliberais e recessivas implantadas por Macri no país e que colocam em xeque sua tentativa de reeleição

(Foto: REUTERS/Agustín Marcarián)

Reuters - Uma manifestação contra o presidente da Argentina, Mauricio Macri, lotou o centro de Buenos Aires, com pedidos por maiores salários e ajuda em alimentos para os mais afetados pela aguda crise econômica que abala o país.

Partidos de esquerda e organizações que reúnem desempregados obstruíram a avenida 9 de Julho, com bandeiras faixas, após passar pelo emblemático obelisco, e chegaram ao Congresso. 

“Entendemos que são necessárias medidas de emergência e, da mesma maneira que atuaram para manter satisfeitos o FMI, os bancos nacionais e os setores de especulação, pedimos que reajam diante deste avanço da crise contra os setores mais afetados”, disse Damaries Rolón, manifestante de 41 anos, à Reuters. 

A manifestação aconteceu em meio ao agravamento da crise na Argentina, após o colapso do peso, em agosto, com disparada das expectativas de inflação para 2019 em 55%, segundo uma pesquisa do banco central, o que se espera que aprofunde a pobreza.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247