Militar diz que ataques mataram 23 na Costa do Marfim

Homens armados da Libria cruzaram a fronteira, atacando moradores de vilarejos do pas vizinho

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Um porta-voz militar na Costa do Marfim afirmou nesta segunda-feira que o número de mortos por recentes ataques de homens armados da Libéria subiu para 23. Um funcionário do governo disse que as mortes começaram na noite de quinta-feira, em uma área do sudoeste da Costa do Marfim fronteiriça com a Libéria. Os homens armados cruzaram para a Costa do Marfim, atacando moradores de vilarejos nas proximidades, antes de recuar.

O capitão Leon Kouakou Alla confirmou que o número de mortos subiu nesta segunda-feira de 15 para 23. Acredita-se que os agressores eram milicianos aliados do ex-presidente Laurent Gbagbo, que perdeu a eleição do ano passado e foi obrigado a renunciar em abril, após ataques da França e de forças da ONU. Os partidários de Gbagbo fugiram para países vizinhos, e grande parte deles está em campos de refugiados na Libéria, de onde partiram as agressões.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247