Militar dos EUA é morto e outros 4 ficam feridos em combate no Afeganistão

Militar dos EUA foi morto e quatro outros ficaram feridos durante um "envolvimento em combate" em Nangarhar, uma província do leste do Afeganistão; atualmente há cerca de 14 mil militares norte-americanos em solo afegão. Segundo a estratégia do presidente dos EUA, Donald Trump, para o sul da Ásia, os soldados de seu país têm permissão para acompanhar forças afegãs em batalha, o que pode expô-las a riscos maiores

Militar dos EUA foi morto e quatro outros ficaram feridos durante um "envolvimento em combate" em Nangarhar, uma província do leste do Afeganistão; atualmente há cerca de 14 mil militares norte-americanos em solo afegão. Segundo a estratégia do presidente dos EUA, Donald Trump, para o sul da Ásia, os soldados de seu país têm permissão para acompanhar forças afegãs em batalha, o que pode expô-las a riscos maiores
Militar dos EUA foi morto e quatro outros ficaram feridos durante um "envolvimento em combate" em Nangarhar, uma província do leste do Afeganistão; atualmente há cerca de 14 mil militares norte-americanos em solo afegão. Segundo a estratégia do presidente dos EUA, Donald Trump, para o sul da Ásia, os soldados de seu país têm permissão para acompanhar forças afegãs em batalha, o que pode expô-las a riscos maiores (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - Um militar dos Estados Unidos foi morto e quatro outros ficaram feridos durante um "envolvimento em combate" em Nangarhar, uma província do leste do Afeganistão, informaram as Forças Armadas dos EUA em um comunicado nesta terça-feira.

O incidente ocorreu na segunda-feira em Achin, na província de Nangarhar, segundo o comunicado. Dois dos militares feridos estavam sendo tratados em uma instalação médica e seu quadro era estável. Nangarhar, situada na fronteira porosa com o Paquistão, se tornou um bastião do Estado Islâmico, normalmente conhecido como Daesh no Afeganistão, que se tornou um grupo militante perigoso desde que surgiu perto do início de 2015.

O Taliban e o Estado Islâmico se enfrentaram com frequência em Nangarhar, e ambos vêm sendo alvos de ataques aéreos constantes dos EUA. A natureza exata do relacionamento entre os dois grupos é pouco conhecida. Houve incidentes isolados no Afeganistão nos quais combatentes de ambos pareceram ter cooperado.

 

Atualmente há cerca de 14 mil militares norte-americanos em solo afegão. Segundo a estratégia do presidente dos EUA, Donald Trump, para o sul da Ásia, os soldados de seu país têm permissão para acompanhar forças afegãs em batalha, o que pode expô-las a riscos maiores.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247