Mortos em confusão na Arábia Saudita passam de 700

Subiu para 717 o número de mortos num tumulto de peregrinos em Mina, perto de Meca, nesta quinta-feira, 24, segundo um novo balanço dos serviços de Defesa Civil da Arábia Saudita; número ainda deve aumentar; pelo menos 805 pessoas ficaram feridas, segundo a Reuters; cerca de 3 milhões de muçulmanos participam da peregrinação a Meca

Peregrinos muçulmanos durante o haj, na cidade sagrada de Meca. 23/09/2015 REUTERS/Ahmad Masood
Peregrinos muçulmanos durante o haj, na cidade sagrada de Meca. 23/09/2015 REUTERS/Ahmad Masood (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com Reuters - Subiu para 717 o número de mortos num tumulto de peregrinos em Mina, perto de Meca, nesta quinta-feira, 24, segundo um novo balanço dos serviços de Defesa Civil da Arábia Saudita. O número ainda deve aumentar. Pelo menos 805 pessoas ficaram feridas, segundo a Reuters.

A segurança durante o haj é uma questão politicamente sensível para a dinastia Al Saud, que controla a Arábia Saudita e se apresenta internacionalmente como guardiã do Islã ortodoxo e responsável por seus locais mais sagrados em Meca e Medina.

O governo gastou bilhões de dólares na modernização e expansão da infraestrutura para o haj e em tecnologia de controle de multidão nos últimos anos. O último grande incidente com mortes havia ocorrido em 2006, quando pelo menos 346 peregrinos morreram em um tumulto.

A Rua 204 é uma das duas principais artérias que conduzem do acampamento em Mina para Jamarat, onde os peregrinos realizam o ritual de apedrejamento do diabo, atirando pedras em três grandes pilares. Jamarat foi também o local do desastre de 2006 e vários outros.

Os esforços para melhorar a segurança em Jamarat incluíram a ampliação dos três pilares e a construção de uma ponte de três níveis em torno deles para aumentar a área e o número de pontos de entrada e saída para os peregrinos que cumprem o ritual.

Há duas semanas, 110 pessoas morreram na Grande Mesquita de Meca quando um guindaste operando num projeto de expansão desabou durante uma tempestade e esmagou peregrinos que estavam embaixo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247