Moscou faz apelo para Kiev e Otan acabarem com campanha russofóbica na região de Donbass

Maria Zakharova declarou nesta quarta-feira (7) que a posição de Kiev e dos países ocidentais de culpar a Rússia pela escalada das tensões em Donbass representa desinformação e propaganda

Maria Zakharova
Maria Zakharova (Foto: Sputnik / Alexander Vilf)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - A representante ofcial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, declarou nesta quarta-feira (7) que Moscou está seriamente preocupada com a situação na região de Donbass e pede a Kiev e à OTAN para que ponham um fim na campanha russofóbica.

A diplomata afirmou que a posição de Kiev e dos países ocidentais de culpar a Rússia pela escalada das tensões em Donbass representa desinformação e propaganda, observando que Kiev continua a puxar novas forças e armas para a linha de contato e violar o cessar-fogo.

Ao mesmo tempo, a representante da chancelaria russa observou que a atividade das forças armadas dos países da OTAN está aumentando na Ucrânia e no Mar Negro, nas imediações das fronteiras da Rússia.

"Tudo isso não contribui para a segurança na região, para a resolução do conflito em Donbass e causa sérias preocupações para o lado russo. Exortamos a Ucrânia e os países da OTAN a interromper a campanha histérica de propaganda russofóbica, interromper os preparativos militares e o aumento da tensão em Donbass, e abster-se de ações que possam levar à situação de desestabilização no leste da Ucrânia", afirmou.

"Defendemos a resolução do conflito no Donbass exclusivamente por meios pacíficos e em uma base não alternativa do Pacote de Medidas de Minsk, aprovado pela Resolução 2202 do Conselho de Segurança da ONU", acrescentou Zakharova em um comunicado.

Ultimamente a região de Donbass tem vivido um aumento das tensões com a Ucrânia. Autoridades da região têm denunciado que Kiev quer provocar uma escalada do conflito na região, ao passo que reportam maior presença de tropas ucranianas ao longo das fronteiras.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email