Mourão faz insinuação contra a Rússia em declaração sobre os BRICs

"Nós temos uma guerra híbrida em vigor no mundo, que parte de um dos membros do BRICS. Então, isso já suscita uma série de problemas", disse o vice Hamilton Mourão durante sua viagem à China; no entanto, a guerra híbrida aconteceu no Brasil, a partir dos Estados Unidos, para depor a ex-presidente Dilma Roussseff e prender o ex-presidente Lula

Mourão faz insinuação contra a Rússia em declaração sobre os BRICs
Mourão faz insinuação contra a Rússia em declaração sobre os BRICs (Foto: Agência Brasil)

Sputinik – Durante sua viagem à China, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, assegurou que há fortes diferenças políticas dentro do bloco BRICS, escreveu O Globo.

"A gente tem que ter flexibilidade e pragmatismo. E buscar aquilo dentro do BRICS o que ele tem capacidade de realmente, de os cinco países unidos, ditarem pelo menos alguma parte das regras no mundo. Mas essa questão política, nós temos diferenças, e que são bem marcantes", afirmou Mourão, citado por O Globo.

O vice-presidente indicou que não queria tratar detalhes políticos, porém, pronunciou umas palavras que foram interpretadas pela mídia como uma alusão à Rússia.

"Nós temos uma guerra híbrida em vigor no mundo, que parte de um dos membros do BRICS. Então, isso já suscita uma série de problemas", disse.

Mais cedo, na segunda-feira (20), o vice-presidente visitou a sede do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) dos BRICS, criado em 2014 a fim de financiar projetos de infraestrutura, comentando que este "está parado" para o Brasil.

Mourão fez estas declarações à imprensa brasileira pouco antes de finalizar sua visita de vários dias ao país asiático. Na China, Mourão se encontrou inclusive com o presidente Xi Jinping, em Pequim. Para o vice-presidente, a meta principal da viagem foi alcançada ao ter aberto um canal de diálogo mútuo.

Neste ano, o Brasil deve assumir a presidência rotativa do bloco de cinco países, composto além dele pela Rússia, Índia, China e África do Sul. A próxima reunião da aliança está prevista para os meados de novembro.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247