Muçulmano é esfaqueado em mesquita de Londres

Um homem foi detido depois de atacar um muçulmano com uma faca na mesquita central de Londres. Segundo comunicado da Scotland Yard, o agressor foi preso por "suspeita de tentativa de assassinato". A vítima, que não corre risco de morte, é um idoso de 70 anos

(Foto: Reprodução/Twitter)

Da RFI - Um homem foi detido depois de atacar um muçulmano com uma faca na mesquita central de Londres. Segundo comunicado da Scotland Yard, o agressor foi preso por "suspeita de tentativa de assassinato". A vítima, que não corre risco de morte, é um idoso de 70 anos.

A polícia britânica não trata o caso, por enquanto, como um ataque terrorista. Segundo a Scotland Yard, o agressor, de 29 anos, teria entrado no local para assistir a uma oração. Depois de atacar o idoso no pescoço com uma faca, ele foi dominado pelos fiéis que estavam presentes até a chegada da polícia. O incidente aconteceu por volta de 15h pelo horário local de Londres.

Um fiel, que assistiu à cena, postou imagens no Twitter, nas quais se vê um homem caído no chão, vestido com uma moleton vermelho, com capuz. Ele explicou que o idoso ferido era o religioso encarregado de fazer o chamado em árabe ("muezzin") para a oração desta sexta-feira (20) no templo muçulmano.

"Um terrorista branco racista entrou na mesquita do Regent's Park durante a oração de Asr (reza da tarde), hoje, e esfaqueou o 'muezzin' no pescoço", disse o internauta, que se apresenta sob o nome de Murshid na rede social. "É absolutamente terrível. Nenhum muçulmano está seguro em seu local de culto!", acrescentou.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse pelo Twitter estar "profundamente entristecido" com o incidente. "É realmente horrível que uma coisa dessas possa acontecer, ainda mais em um local de culto. Meus pensamentos vão para a vítima e para todas as pessoas atingidas", completou Johnson.

Outra testemunha do ataque, Abi Watik, 59 anos, afirma que o agressor frequentava a mesquita e tinha sido visto no local há cerca de 6 meses. Watik relatou à agência britânica PA que os fiéis ficaram chocados num primeiro momento, sem entender o que estava acontecendo. "Ele [o agressor] estava atrás de mim e, de repente, apunhalou [a vítima] na altura do ombro, sem dizer nada."

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, que é muçulmano, declarou estar profundamente preocupado com o episódio. "Todo londrino tem o direito de se sentir em segurança em um local de culto religioso e quero dar garantias às comunidades de Londres de que atos de violência não serão tolerados", escreveu Khan no Twitter.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247