Mujica: Há interesses grandes para evitar que Lula siga sua carreira política

Em entrevista à revista La Garganta Poderosa, senador e ex-presidente uruguaio Pepe Mujica criticou o golp no Brasil: “Há interesses muito grandes para evitar que Lula siga sua carreira política. Estão querendo destruir o Brasil, seu setor produtivo e o Partido dos Trabalhadores. Temos que ser solidários e evitar que venha abaixo sua democracia”; ele afirmou ainda que tem confiança no povo brasileiro e manifestou solidariedade diante dos ataques sofridos pelo líder petista, que considera um amigo

Em entrevista à revista La Garganta Poderosa, senador e ex-presidente uruguaio Pepe Mujica criticou o golp no Brasil: “Há interesses muito grandes para evitar que Lula siga sua carreira política. Estão querendo destruir o Brasil, seu setor produtivo e o Partido dos Trabalhadores. Temos que ser solidários e evitar que venha abaixo sua democracia”; ele afirmou ainda que tem confiança no povo brasileiro e manifestou solidariedade diante dos ataques sofridos pelo líder petista, que considera um amigo
Em entrevista à revista La Garganta Poderosa, senador e ex-presidente uruguaio Pepe Mujica criticou o golp no Brasil: “Há interesses muito grandes para evitar que Lula siga sua carreira política. Estão querendo destruir o Brasil, seu setor produtivo e o Partido dos Trabalhadores. Temos que ser solidários e evitar que venha abaixo sua democracia”; ele afirmou ainda que tem confiança no povo brasileiro e manifestou solidariedade diante dos ataques sofridos pelo líder petista, que considera um amigo (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Revista Forum 

O senador e ex-presidente uruguaio Pepe Mujica é o entrevistado do mês na revista La Garganta Poderosa. Na publicação, coordenada pelo movimento social argentino La Poderosa, Mujica falou sobre a situação política da América Latina e, em especial, do Brasil.

“Há interesses muito grandes para evitar que Lula siga sua carreira política. Estão querendo destruir o Brasil, seu setor produtivo e o Partido dos Trabalhadores. Temos que ser solidários e evitar que venha abaixo sua democracia”, ressaltou.

Ele afirmou ainda que tem confiança no povo brasileiro e manifestou solidariedade diante dos ataques sofridos pelo líder petista, que considera um amigo. “Estamos enfrentando uma direita irracional, fascistóide, que só quer acumular mais e mais poder, que não quer repartir nada, nem que seja só um pouquinho do que tem”, destacou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247