Na crise do coronavírus, Bolsonaro está isolado até dos seus aliados internacionais

Enquanto Bolsonaro briga com as instituições brasileiras para forçar a quebra do isolamento social e relaxar as medidas de proteção contra a infecção do coronavírus, líderes internacionais aliados adotam medidas que afetam e livre circulação e a atividade econômica

Jair Bolsonaro e Benjamin Netanyahu
Jair Bolsonaro e Benjamin Netanyahu (Foto: Alan Santos/PR)

247 - Durante o conflito político entre Bolsonaro e demais setores da sociedade brasileira, em que o titular do Planalto insiste em não seguir as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), o mandatário brasileiro está isolado dentro da sua própria corrente política global de extrema-direita. 

Até mesmo o israelense Benjamin Netanyahu e o norte-americano Donald Trump adotaram ações em linha com as recomendações de infectologistas e da Organização Mundial de Saúde (OMS), que restringem severamente a livre circulação e a atividade econômica.

Também o primeiro-ministro indiano Narendra Modi determinou nesta terça (24) o maior confinamento de 1,3 bilhão de pessoas, informam os jornalistas Fábio Zanini e Bruno Benevides da Folha de S.Paulo. 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247