Nas Filipinas, direitos humanos são inúteis e se resumem a 20 dólares

Os deputados filipinos aliados do presidente Rodrigo Duterte decidiram reduzir o orçamento anual da Comissão de Direitos Humanos das Filipinas para praticamente zero, 1.000 pesos filipinos, ou cerca de US$ 20; comissão é um órgão público que vem se chocando com o governo Duterte por causa de sangrenta política de guerra às drogas; críticos da campanha antidrogas de Duterte classificaram a decisão de retaliação aos esforços da comissão para investigar milhares de assassinatos cometidos no país nos últimos 15 meses

Philippines President Rodrigo Duterte gestures as he delivers a speech to the members of the Philippine Army during a visit at the army headquarters in Taguig city, metro Manila, Philippines October 4, 2016. REUTERS/Romeo Ranoco
Philippines President Rodrigo Duterte gestures as he delivers a speech to the members of the Philippine Army during a visit at the army headquarters in Taguig city, metro Manila, Philippines October 4, 2016. REUTERS/Romeo Ranoco (Foto: José Barbacena)

247 - Os deputados filipinos aliados do presidente Rodrigo Duterte decidiram reduzir o orçamento anual da Comissão de Direitos Humanos das Filipinas para praticamente zero, 1.000 pesos filipinos, ou cerca de US$ 20. 

A comissão é um órgão público que vem se chocando com o governo Duterte por causa de sangrenta política de guerra às drogas. Críticos da campanha antidrogas de Duterte classificaram a decisão de retaliação aos esforços da comissão para investigar milhares de assassinatos cometidos no país nos últimos 15 meses.

Em entrevista à TV local, o presidente da Câmara, Pantaleon Alvarez, um aliado de Duterte, afirmou que a comissão merecia um orçamento baixo por ser um órgão "inútil" e por defender os direitos dos criminosos.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247