Netanyahu agradece a Bolsonaro por abrir mercado e empregos para Israel

O primeiro- ministro de Israel, Benjamim Netanyahu, confirmou que virá ao Brasil para a cerimônia de posse do presidente eleito Jair Bolsonaro em fevereiro, ocasião que, segundo ele, será "histórica" para o estado judeu; para Netanyahu, além da "reviravolta" na posição de Israel junto a América Latina, a posse de Bolsonaro também representa a abertura de um novo mercado a ser comemorado. "O mercado brasileiro é enorme. Assim, abre-se a perspectiva de criar em Israel novos postos de trabalho e de ajudar a nossa economia", disse

Netanyahu agradece a Bolsonaro por abrir mercado e empregos para Israel
Netanyahu agradece a Bolsonaro por abrir mercado e empregos para Israel (Foto: REUTERS/Ronen Zvulun)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O primeiro- ministro de Israel, Benjamim Netanyahu, confirmou que virá ao Brasil para participar da cerimônia de posse do presidente eleito Jair Bolsonaro em fevereiro, ocasião que, segundo ele, será "histórica" para o estado judeu. . "Um passo depois do outro e estamos transformando Israel em uma força mundial crescente", disse em relação a intenção anunciada por Bolsonaro de transferir a Embaixada do Brasil em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, o que vem causando tensão com os países árabes, que ameaçam retaliações políticas e econômicas caso a ideia seja implementada.

Para Netanyahu, além da "reviravolta" na posição de Israel junto a América Latina, a posse de Bolsonaro também representa a abertura de um novo mercado a ser comemorado. "Há dois caminhos para fazer a economia israelense crescer. O primeiro consiste em fabricar novos produtos, e o segundo, em desenvolver novos mercados. Com uma população de um quarto de bilhão de pessoas, o mercado brasileiro é enorme. Assim, abre-se a perspectiva de criar em Israel novos postos de trabalho e de ajudar a nossa economia", destacou o premier.

Netanyahu deverá fazer uma visita de cinco dias ao Brasil partir do próximo dia 27.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247