Netanyahu desiste de esforços para formar novo governo em Israel e renuncia

Após dez anos como primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu renunciou nesta segunda-feira 21 à tarefa de formar um novo governo. O presidente Reuven Rivlin informou que encarregará o opositor, o general Benny Gantz, da missão

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

JERUSALÉM (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta segunda-feira que está desistindo dos esforços para formar um novo governo, já que não conseguiu uma coalizão majoritária no Parlamento após a eleição inconclusiva realizada em setembro.

Netanyahu, que comanda o partido de direita Likud, disse que devolverá o mandato ao presidente israelense, Reuven Rivlin, depois de “trabalhar incessantemente... para estabelecer um governo amplo de união”.

Rivlin disse que agora consultará os vários partidos políticos para lhes informar que pretende encarregar o rival de centro do premiê, Benny Gantz, de montar um novo governo.

O partido Azul e Branco de Gantz foi o maior a emergir da eleição de 17 de setembro, mas tampouco conta com uma maioria parlamentar. Caso ele também fracasse em reunir parceiros suficientes, provavelmente haverá outra eleição geral – a terceira desde abril.

Por Ari Rabinovitch

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247